Olá, pessoal. Como estão? No post de hoje nós falaremos sobre essa dúvida: vale a pena dar lances em leilões do consórcio?  Bom, vamos recapitular algumas coisas então: primeiramente, temos que lembrar que, primariamente, o consórcio é um investimento que pensamos para médio e longo prazo. Além disso, ele tem seu valor distribuído em várias parcelas, somadas à taxa de administração da administradora de consórcio, justamente sendo uma ótima opção para quem quer fugir dos juros de empréstimos e financiamentos dos bancos.

Lembrando das coisas que falamos no parágrafo anterior, temos que entender como funciona o leilão no consórcio. Há dois tipos de lances nos consórcios: um fixo e um lance livre. No lance de leilão fixo, o valor ofertado deve ser um percentual do valor da carta de crédito e mais a taxa administrativa que já é determinado na formação inicial do grupo. Caso dois consorciados ofereçam o mesmo valor percentual no leilão, o desempate é feito pela proximidade da pedra chave. Já no caso do leilão de lance livre, é mais simples: vence quem der o maior lance, sendo esse valor abatido do que ainda resta pagar pela carta de crédito e seguindo normalmente com as mensalidades que ainda faltarem. Vale lembrar que para participar de leilões, você precisa manter suas obrigações com o grupo em dia.

Como as assembleias são mensais e em todas teremos leilões e sorteios, quem mantém o valor do lance mês a mês (ou aumenta com o passar do tempo), vai conseguindo mais chances de contemplação antecipada.

Aí nos voltamos a pergunta inicial: vale a pena? Bem, se você precisa da contemplação antecipada, entendeu o comportamento do seu grupo na assembleia e conseguirá manter suas obrigações, o leilão é uma boa opção para você.

Se você quiser entender mais sobre consórcios, leilões e assembleias, entre em contato com um de nossos representantes do Consórcio Unilance e venha realizar o seu sonho conosco!