Você deve estar lendo o título e pensando “mas os outros anos não eram?”. Sim, também eram. Acontece que 2017 tem tudo para ser um grande ano para investir em consórcios. Os motivos nós vamos listar ao longo do texto, então confira até o final:

Com um mercado instável e com as moedas internacionais flutuando na valorização, depender da economia nacional para realizar investimentos como empréstimos ou financiamentos fica um tanto quanto complicada. É neste momento que deve ser levado em consideração a entrada num grupo de consórcio para adquirir seus bens.

Funcionando como uma espécie de “poupança forçada”, o Consórcio Unilance fixa um valor de parcela, somada à taxa de manutenção do grupo, que é estabelecida em contrato. Ou seja: é um valor fixo, que é definido entre você e a Unilance, e nenhum fator externo vai alterá-lo (bancos, por exemplo, alteram os juros nos empréstimos e financiamentos de acordo com a balança comercial do país). Para você ter uma ideia, segundo a Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC), um consórcio pode ter uma taxa de administração até 10x menor que o juros de um financiamento através de um banco.

Ao fazer esse tipo de negócio, o consumidor entra num grupo de consórcio da Unilance e tem total acesso às assembleias para leilão e lance, contemplamentos e acompanhamento de como anda o grupo ao qual participa. Logo, a essência de um consórcio é o planejamento financeiro: você, para definir qual grupo de consórcio entrar, analisa muito bem as parcelas e valores, para não sobrecarregar sua saúde financeira.

Sendo assim, entrar num grupo do Consórcio Unilance pode se tornar algo muito vantajoso para quem quer adquirir seus bens e que não quer pagar juros altos e/ou sem motivos que alguns bancos cobram.

Venha para o Consórcio Unilance!